InícioPortalCalendárioFAQRegistrar-seConectar-se
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Onde e Aonde
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeQua Jul 06, 2011 7:17 am por Edvaldo Feitosa

» VENTO
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeQua Abr 27, 2011 5:46 am por Odir, de passagem

» Quadra - Parabéns São Paulo
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeTer Fev 08, 2011 2:28 am por Vilma Piva

» OUTONO - I - II - III
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeTer Jan 25, 2011 2:55 pm por Vilma Piva

» FUGA / SOLIDÃO
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeTer Jan 25, 2011 2:46 pm por Vilma Piva

» Folhas I
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeDom Jan 23, 2011 9:38 am por Marli Franco

» Ausência
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeDom Jan 23, 2011 9:35 am por Marli Franco

» DEUS NASCEU NO EXÍLIO
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeSab Jan 01, 2011 5:21 pm por Vilma Piva

» COMIDAS DE ANO NOVO
A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeSeg Dez 27, 2010 3:01 am por Vilma Piva

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum
Parceiros

Compartilhe
 

 A Palmatória no Museu Escolar

Ir em baixo 
AutorMensagem
Damião Cavalcanti
Amigo Bronze
Amigo Bronze
Damião Cavalcanti

Data de inscrição : 03/07/2009
Localização : JOÃO PESSOA - PARAÍBA

A Palmatória no Museu Escolar Empty
MensagemAssunto: A Palmatória no Museu Escolar   A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeSex Nov 05, 2010 10:21 am

A Palmatória no Museu Escolar


Coisas da nossa escola memorizam aquele tempo. Aqui e acolá, encontra-se quem guarde, em algum canto da casa, fotos e objetos do curso primário ou ginasial: cadernos usados, “Avante” ou “Colegial”, de páginas amareladas e capas desbotadas e, nas contracapas, os hinos cívicos, que se deveriam decorar, nas aulas de Canto Orfeônico: Hino Nacional, da Bandeira e da Independência. Não sei como Sérgio Botelho, um dos mais inteligentes da classe, aprendeu hinos não ensinados, como o da Marinha que, com brio, assoviava a caminho da escola ou cantarolava no recreio: “Qual cisne branco que em noite de lua/ Vai deslizando num lago azul...”
Há quem guarde Caminho Suave - Alfabetização pela Imagem, de Branca Alves de Lima, que, desde 1948, concorreu com outros métodos de alfabetizar. Desta bibliografia, relembram a época: Cartilha do Povo Para Ensinar a Ler Rapidamente, do Professor Lourenço Filho, Edições Melhoramentos, em 1939; uma mais antiga, Cartilha Fácil, de Claudina de Barros, editada em 1932; afora tabuadas para “o ensino prático da aritmética” e tabelas de logaritmos, os cadernos de caligrafia para se praticar a habilidade de escrever bonito, evitando-se a escrita de símbolos indecifráveis ou “letra de médico”. No Conselho de Cultura, Carlos Pereira falou a Biu Ramos: “- Não sei por onde anda minha Crestomatia”. Manuseei este livro de Radagásio Taborda, aos onze anos. Grosso volume, cheio de contos, fábulas, crônicas, tudo da melhor literatura, que nos ensinava aplicar a sintaxe, ler poesias e, sobretudo, interpretar textos. Ao quatorze anos, já possuía dicionário e Crestomatia, orgulho do estudante com gosto pela leitura. Ainda preservo meu exemplar, editado, em 1942, pela Livraria do Globo, além da Antologia Nacional.
Um Museu Escolar mostraria fotos desse tempo: o aluno fardado ao lado do Globo Terrestre, tendo como fundo o Mapa Mundi; a carteira dupla de madeira, com cava para o lápis, buraco para o tinteiro e pernas trabalhadas em ferro; frasco de goma arábica ou de tinta Parker para a caneta de madeira com pena metálica e mata-borrão; capa plástica e galochas usadas nos sapatos Vulcabrás; uma bolsa de couro quase mala, onde cabiam livros, lapiseira, compasso, borracha para tinta e grafite; estojo de lápis de cor; caderno de desenho e papel carbono; alongador de lápis curto e copo sanfonado. Na impossibilidade de preservá-lo, lembrar-se-ía o lanche: uma banana, pão-francês recheado com queijo e um pedaço de “goiabada de lata”. Mas, também cabiam na bolsa algumas bolas de gude, ponteira e um pião de bom-nome.


Damião Ramos Cavalcanti



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

http://www.drc.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=2597534


Voltar ao Topo Ir em baixo
Vilma Piva
Amigo Diamante
Amigo Diamante
Vilma Piva

Data de inscrição : 02/07/2009
Localização : Araras - SP

A Palmatória no Museu Escolar Empty
MensagemAssunto: Re: A Palmatória no Museu Escolar   A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeSab Nov 06, 2010 7:03 am

Damião querido Poeta,

Quantas lembranças boas.... também da minha época escolar. .
Uma delicia ler a sua crônica, nela fui me resgatando menina com suas brochuras para escrever , sua caixa de lápis de cor e seus cadernos de caligrafia sendo levados numa bolsa escolar de dois fechos na aba.
Fui até pesquisar na Net e encontrei a minha primeira cartilha, aliás, eu tinha um orgulho e um cuidado com ela que ninguém nem podia pegar prá ver, pois eu prontamente já queria mostrar que sabia ler tirando das mãos do curioso e abrindo qualquer página para imediatamente começar a ler...rs ...

Veja a minha Cartilha , motivo de orgulho até hoje !

A Palmatória no Museu Escolar Cartilha_Sodre

Resgatar o ensino fundamental, fazer dele o alicerce (sem as famosas passagens automáticas) seria um excelente começo para melhorar a educação de base, consequentemente o futuro em todos os níveis da Educação.

Beijos lindos,
Vilma
Voltar ao Topo Ir em baixo
Damião Cavalcanti
Amigo Bronze
Amigo Bronze
Damião Cavalcanti

Data de inscrição : 03/07/2009
Localização : JOÃO PESSOA - PARAÍBA

A Palmatória no Museu Escolar Empty
MensagemAssunto: Re: A Palmatória no Museu Escolar   A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeSab Nov 06, 2010 7:43 am

Vilma Piva escreveu:
Damião querido Poeta,

Quantas lembranças boas.... também da minha época escolar. .
Uma delicia ler a sua crônica, nela fui me resgatando menina com suas brochuras para escrever , sua caixa de lápis de cor e seus cadernos de caligrafia sendo levados numa bolsa escolar de dois fechos na aba.
Fui até pesquisar na Net e encontrei a minha primeira cartilha, aliás, eu tinha um orgulho e um cuidado com ela que ninguém nem podia pegar prá ver, pois eu prontamente já queria mostrar que sabia ler tirando das mãos do curioso e abrindo qualquer página para imediatamente começar a ler...rs ...

Veja a minha Cartilha , motivo de orgulho até hoje !

A Palmatória no Museu Escolar Cartilha_Sodre

Resgatar o ensino fundamental, fazer dele o alicerce (sem as famosas passagens automáticas) seria um excelente começo para melhorar a educação de base, consequentemente o futuro em todos os níveis da Educação.

Beijos lindos,
Vilma

QUERIDA POETISA VILMA, Você é uma poetisa de belissimo presente, imagino como era belo o seu passado: livros, cadernos e tudo. Beijos, Damião Cavalcanti
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marli Franco
Amigo Diamante
Amigo Diamante


Data de inscrição : 03/07/2009
Localização : São Paulo - SP

A Palmatória no Museu Escolar Empty
MensagemAssunto: Re: A Palmatória no Museu Escolar   A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitimeSab Nov 06, 2010 8:22 am

A Palmatória no Museu Escolar CAMINHO+SUAVE+CARTILHA+MAIS+ANTIGA

Damião

Querido Poeta ler tua crônica foi reviver muitos momentos de coisas boas , de conquistas muito especiais que ainda hoje graças as lições daquela época vejo os efeitos .
Como exemplo a caligrafia que ainda hoje muitas vezes acabo vendo minha letra arredondada velhos efeitos do antigo caderno de caligrafia.

Lembrei da cartilha Caminho Suave a lenda que fez muito para muitos brasileiros.

A cartilha que realmente alfabetizou.

Hoje a criança se mistura com o adolescente nas escolas não existe mais o primário e o ginásio, na verdade as crianças estão sumindo . Vemos apenas pequeninos querendo ser adolescentes, adolescentes que ficam insatisfeitos pois não foram crianças e não querem ser adultos.

No passado do primário e do ginásio a criança sabia que era criança até terminar o 4º ano .Era um orgulho entrar no antigo ginásio sinônimo de que tinha chegado a hora de ser adolescente , ir nos bailinhos, ganhar o relógio para os meninos , as meninas usar o primeiro sapato de salto, entre tantas outras coisas que marcavam bem as duas melhores etapas da vida.

As mudanças muitas vezes trazem um efeito devastador, outras brilham na evolução do ser humano precisamos acertar o passo antes que tudo se transforme , existe a necessidade de um chão sólido e bem direcionado para no futuro os jovens de hoje não se lamentarem .


A tua crônica inspira a voltar no tempo e ver o presente.

O complexo caminho da Educação o que será que vai dar no futuro?

Admirável trabalho caríssimo!





um beijo de violetas e meu carinho
A Palmatória no Museu Escolar Violetas-1-1-1
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




A Palmatória no Museu Escolar Empty
MensagemAssunto: Re: A Palmatória no Museu Escolar   A Palmatória no Museu Escolar I_icon_minitime

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Palmatória no Museu Escolar
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ESPAÇO CULTURAL PARA OS AMANTES DA POESIA  :: VARANDA POÉTICA :: SALA DA PALAVRA :: Crônicas-
Ir para: