InícioPortalCalendárioFAQRegistrar-seConectar-se
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Onde e Aonde
Qua Jul 06, 2011 7:17 am por Edvaldo Feitosa

» VENTO
Qua Abr 27, 2011 5:46 am por Odir, de passagem

» Quadra - Parabéns São Paulo
Ter Fev 08, 2011 2:28 am por Vilma Piva

» OUTONO - I - II - III
Ter Jan 25, 2011 2:55 pm por Vilma Piva

» FUGA / SOLIDÃO
Ter Jan 25, 2011 2:46 pm por Vilma Piva

» Folhas I
Dom Jan 23, 2011 9:38 am por Marli Franco

» Ausência
Dom Jan 23, 2011 9:35 am por Marli Franco

» DEUS NASCEU NO EXÍLIO
Sab Jan 01, 2011 5:21 pm por Vilma Piva

» COMIDAS DE ANO NOVO
Seg Dez 27, 2010 3:01 am por Vilma Piva

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum
Parceiros

Compartilhe | 
 

 UM HOMEM ALADO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Damião Cavalcanti
Amigo Bronze
Amigo Bronze
avatar

Data de inscrição : 03/07/2009
Localização : JOÃO PESSOA - PARAÍBA

MensagemAssunto: UM HOMEM ALADO   Qua Out 28, 2009 5:16 pm

Damião Ramos Cavalcanti

UM HOMEM ALADO

Era um ser estranho, enroscado no quintal de Pelayo e Elisenda. Alado, com penas molhadas e rosto cansado, tremia de frio. Aquele “Senhor muito velho com asas enormes”, se não saíra das entranhas da terra, com certeza, haveria caído do céu. Pelo dizer de Gabriel García Márquez, mesmo tratado “sem a menor devoção”, tinha tudo para ser “anjo de carne e osso”. Ninguém chamou o juiz para definir o inesperado visitante, preferiram antes escutar o vigário do lugarejo. O padre Gonzaga deveria falar Latim, se ele o entendesse, seria anjo. Ou, talvez - quem sabe? -, um arcanjo.

Era menino, em Pilar, quando ouvi do Padre Manuel Gomes as primeiras palavras em Latim. Ficava à espreita, esperando uma palavra igual às da minha casa. Já em Itabaiana, entendi melhor, quando Padre João Gomes da Costa pronunciava com vibração: “Introibo ad altare Dei”. E eu, ajudando a Missa, completava com o que José Silveira me fez decorar. Vaidoso, parecia responder uma pergunta. Padre João se deliciava em falar ou cantar aquele estranho idioma, e o povo acreditava que aquele palavreado continha mensagens irreveláveis. Não sabia eu que um dia viria estudar essa língua; escutar aulas na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, falando ou escrevendo somente em Latim, para prestar exame de Filosofia. E que João Gomes, cinquenta anos depois de vê-lo lendo em voz alta o Breviário, escreveria um livro de Latim e pediria que o prefaciasse.

O livro é animado como o autor. O Professor João dá vida à língua morta; traz expressões corriqueiras da antiga Roma para o nosso quotidiano, do “bom dia” ao “boa noite”; apresenta os seis casos das cinco declinações, distinguindo o masculino e o feminino do neutro; detalha flexões do verbo nas quatro conjugações regulares e na mista; ensina construir orações na “lingua mater” e, por consequência, o puro casticismo e constructos da língua filha. Enfim, faz a gente aprender Latim. Se os curiosos do conto de García Márquez tivessem o livro “Lições de Latim – Gramática Latina” de João Gomes, com certeza não esperariam o vigário daquela recôndita vila para conversar com o velho alado. Eles mesmos decifrariam o mistério caído dos céus.


Última edição por Damião Cavalcanti em Seg Mar 01, 2010 4:31 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marli Franco
Amigo Diamante
Amigo Diamante


Data de inscrição : 03/07/2009
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: UM HOMEM ALADO   Qui Out 29, 2009 5:15 am

Damião

Querido Poeta bom ter colocado tuas crônicas no espaço , humildemente venho apreciar tuas belas criações.

No momento estou as avesas com os eclesiásticos e eles me fazem lembrar esta língua ou vice e versa , mas isto ainda não ultrapassou meu sentir em uma boa leitura.

Parabéns caríssimo!


um beijo de violetas e meu carinho
Voltar ao Topo Ir em baixo
fernando cunha lima
Amigo Prata
Amigo Prata


Data de inscrição : 10/07/2009
Localização : João Pessoa

MensagemAssunto: Re: UM HOMEM ALADO   Qui Out 29, 2009 7:01 am

O ANJO NU

Festim de luzes e de muitas cores,
Por detrás do muro lá de casa,
Subversivo anjo fecha a asa,
Desce do céu para nascer d’amores.

Passou pelo amor e sua dores,
Por uma paixão desta que arrasa,
Que queima nosso peito como brasa,
Deixando as marcas e os dissabores.

Um silêncio tão denso se fez logo,
Como um aviso ou um prólogo,
Há muito não se via algo assim.

Um anjo descalço, apaixonado,
Preso por um amor, acorrentado.
Hoje desfila nu no meu jardim.


Ao nascimento do meu neto Pedro.
Setembro de 2008. jampa.

Parabenisando a bela e inteligente
Crônica do nosso Mestre Damião.
ferNando clima.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Damião Cavalcanti
Amigo Bronze
Amigo Bronze
avatar

Data de inscrição : 03/07/2009
Localização : JOÃO PESSOA - PARAÍBA

MensagemAssunto: Re: UM HOMEM ALADO   Seg Mar 01, 2010 4:35 pm

Marli Franco escreveu:
Damião

Querido Poeta bom ter colocado tuas crônicas no espaço , humildemente venho apreciar tuas belas criações.

No momento estou as avesas com os eclesiásticos e eles me fazem lembrar esta língua ou vice e versa , mas isto ainda não ultrapassou meu sentir em uma boa leitura.

Parabéns caríssimo!


QUERIDA MARLI, A sua leitura muito me honra. Primeiramente pelo seu valor intelectual e poético, em seguida, pelo bem que dedico à sua pessoa. Beijos, Damião Cavalcanti


um beijo de violetas e meu carinho
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: UM HOMEM ALADO   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
UM HOMEM ALADO
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ESPAÇO CULTURAL PARA OS AMANTES DA POESIA  :: VARANDA POÉTICA :: SALA DA PALAVRA :: Crônicas-
Ir para: