InícioPortalCalendárioFAQRegistrar-seConectar-se
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Onde e Aonde
Qua Jul 06, 2011 7:17 am por Edvaldo Feitosa

» VENTO
Qua Abr 27, 2011 5:46 am por Odir, de passagem

» Quadra - Parabéns São Paulo
Ter Fev 08, 2011 2:28 am por Vilma Piva

» OUTONO - I - II - III
Ter Jan 25, 2011 2:55 pm por Vilma Piva

» FUGA / SOLIDÃO
Ter Jan 25, 2011 2:46 pm por Vilma Piva

» Folhas I
Dom Jan 23, 2011 9:38 am por Marli Franco

» Ausência
Dom Jan 23, 2011 9:35 am por Marli Franco

» DEUS NASCEU NO EXÍLIO
Sab Jan 01, 2011 5:21 pm por Vilma Piva

» COMIDAS DE ANO NOVO
Seg Dez 27, 2010 3:01 am por Vilma Piva

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum
Parceiros

Compartilhe | 
 

 O karma da Bêra Mar

Ir em baixo 
AutorMensagem
Tere Penhabe
Amigo Bronze
Amigo Bronze
avatar

Data de inscrição : 02/01/2010
Localização : Santos SP

MensagemAssunto: O karma da Bêra Mar   Sex Jan 08, 2010 8:33 am


O KARMA DA BÊRA MAR
(Terê das Bêra Mar)

Era uma veiz marfadada
nesse mundão do sem fim,
que eu fiz uma bestagi
maió nunca vi assim.
Pramodi disabafá
eu vô aqui lhes contá
tudo tim tim pur tim tim.

Lá de Santa Catarina,
veio duma amiga minha,
presente meio de grego,
mais a moça é boazinha.
Mi mandô uma galinhada,
e contra, eu num tenho nada,
mais óia... foi o fim da linha!

Bem na hora que chegaro,
eu cá, de quexo caído,
iscutei um zum zum zum,
era a voiz dargum marido.
Saí na minha jinela,
(purtanto qui a curpa é dela,)
pá sabê do aconticido.

O homi tava uma fera,
um compreto incapetado,
dicerto levô argum chifre,
módi que tava infezado.
E xingava sem pará,
a muié do ladilá
achei que tinha matado.

Chamava ela de piranha,
discomposta, farabuta,
dizia que inté a mãe dela,
já traçara dessa fruta.
Mai a porca torceu o rabo,
juntô baba no quiabo,
quando eli ingrossô a disputa.

Chamô ela de galinha...
Afffffffe, eu emputeci!
Oiano aqui na mia tela,
vi as tar que recebi.
Tão meiguinha as cuitadinha,
balançano as cabecinha,
pulano que nem saci.

O vizinho incapetado,
xingava lá no seu canto,
aquilo foi mi imbirrano
que afinar eli num é santo.
E as pobre das penosa,
nunca foro disonrosa,
prele ofendê dessi tanto.

Tomei da minha caneta,
e nem pensei duas veiz,
fiz manifesto bem feito,
traduzí pro caipireiz.
Tenho cara de marmota,
mai porém sô poligrota,
falo inté o purtugueis!

E num é pur mi gambá,
falo i iscrevo muito bem!
Sem errá nem ingasgá
mió do que assim num tem!
Devogada das galinha,
foi a triste sina minha,
qui discarrilhô o trem.

Nu cumeço inté que não...
o povo tudo apraudia,
ispaiava sem pará,
fizero inté freguesia.
Era uma festa danada,
cum aquela galinhada,
galinhano noite e dia.

Mai o tempo foi passano,
e nada delas pará...
A galinhada fervia,
na net, a cacarejá.
Quando meno ia isperano,
o cordel tava rodano,
a si disingavetá.

Eu fui cá mi aborreceno,
chegava a mi dá gastura,
passava mar do intistino
tinha difruxo e tuntura...
Cheia de boa intenção,
danei cas inspiração,
quasi vô pa sipurtura.

Muié já num tinha mais,
galinha pa todo lado,
quando achava que cabô
chegava oto ingradado.
E minera é que mai tinha,
armaro inté uma rinha,
e versejavam imbolado.

Mi prestaro homenagi,
mi mandaro inté presenti,
otra mi telefonô,
cuma proposta indecenti.
Eu saquei a da mocinha,
era meiga... mei_galinha,
e nem iscondi da genti.

Pá incurtá essa prosa torta,
fiquei macha e dei um basta!
Num defendo mai galinha,
e mai nada dessa casta.
Oceis si vira, si arranja,
quem quisé que vire canja,
pur favô di mim si afasta!

Ceis pensa que adiantô?
Té pareci, quem mi dera!
Isso agora virô karma,
vai travessá potra era.
E se ocêis qué sabê,
agora é galinha ET
qui mi mandaro divera.

Eu to chorano gritado,
to perdida, incurralada,
si as galinha num acarmá
eu vô dá uma afastada.
Módi que já to preveno,
que as piranha tão quereno
mi numeá devogada!

Santios, 07/01/2010
www.amoremversoeprosa.com

cocoricocorrrrrrrrrrrr


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://http:www.amoremversoeprosa.com
herculano alencar
Amigo Prata
Amigo Prata


Data de inscrição : 16/07/2009
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: O karma da Bêra Mar   Sex Jan 08, 2010 10:14 pm

Aplausos!

Beijos,
Herculano
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tere Penhabe
Amigo Bronze
Amigo Bronze
avatar

Data de inscrição : 02/01/2010
Localização : Santos SP

MensagemAssunto: Re: O karma da Bêra Mar   Qui Jan 14, 2010 5:42 am

Herculano, grande Poeta! Que prazer vê-lo por aqui, valeuuuuuuuuuuu

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://http:www.amoremversoeprosa.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O karma da Bêra Mar   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O karma da Bêra Mar
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ESPAÇO CULTURAL PARA OS AMANTES DA POESIA  :: VARANDA POÉTICA :: CORDEL-
Ir para: