InícioPortalCalendárioFAQRegistrar-seConectar-se
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Onde e Aonde
Qua Jul 06, 2011 7:17 am por Edvaldo Feitosa

» VENTO
Qua Abr 27, 2011 5:46 am por Odir, de passagem

» Quadra - Parabéns São Paulo
Ter Fev 08, 2011 2:28 am por Vilma Piva

» OUTONO - I - II - III
Ter Jan 25, 2011 2:55 pm por Vilma Piva

» FUGA / SOLIDÃO
Ter Jan 25, 2011 2:46 pm por Vilma Piva

» Folhas I
Dom Jan 23, 2011 9:38 am por Marli Franco

» Ausência
Dom Jan 23, 2011 9:35 am por Marli Franco

» DEUS NASCEU NO EXÍLIO
Sab Jan 01, 2011 5:21 pm por Vilma Piva

» COMIDAS DE ANO NOVO
Seg Dez 27, 2010 3:01 am por Vilma Piva

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum
Parceiros

Compartilhe | 
 

 *O Sol

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Marli Franco
Amigo Diamante
Amigo Diamante


Data de inscrição : 03/07/2009
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: *O Sol   Ter Jun 08, 2010 1:25 am




* O Sol
Marli Franco

O meu dia começa assim, calmo em ti, na lembrança vagando as belas sensações que me despertam...
O dia quando se inicia em teus braços fica mais leve, sem embaraço, sem dificuldades.Fica pairando naquele tom de azul leve salpicado de nuvens, sorrindo no infinito céu a fazer caretas para o sol que se esquenta sem nada poder fazer...
Os pássaros voam fazendo algazarra desta briga silenciosa sem esperar uma resolução, já que o dia tem aquela preguiça da semana estendendo-se no chão empoeirado da vida.
E o sol lá esquentando faceiro, fazendo de contas que é dono de tudo e pode comandar as brancas nuvens.Enquanto elas sem pressa fazem a corte deixando seus raios quase tocarem seu algodão que voa na cadencia do vento que sem se importar, aproveita e faz um personagem de sorte no triângulo carregando as nuvens de lá para cá...
O sol atinge sua paciência alterada por volta do meio dia esquentando tudo que em baixo dos teus raios cair, queima em combustão pensando o que pode fazer para aplacar a graça das nuvens sem queimá-las com seu amor tórrido.
Mas o vento ali nem imagina que nesta confusão foi mesmo o causador de pintar as nuvens de cinza de um momento para o outro fazendo o sol ficar escondido pelo susto das nuvens que agora são algodão escurecido.
Sol então deixa passar o tempo sabe bem que outro dia ele volta para receber o sorriso das nuvens brancas e se fazer faceiro neste amor tão matreiro.Calmo deixa as nuvens perderem-se em chuvas doces alimentando o planeta dando sua água bendita para florescer a deusa Terra.


Voltar ao Topo Ir em baixo
 
*O Sol
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ESPAÇO CULTURAL PARA OS AMANTES DA POESIA  :: VARANDA POÉTICA :: SALA DA PALAVRA :: Contos Curtos-
Ir para: